sign in

Entrevista com Lucas Pimenta

Last update on April 28, 2015.

Fala galera! Hoje estreamos a primeira entrevista com atletas do Street Workout. Estaremos postando 2 ou 3 entrevistas por mês. O primeiro escolhido chama-se Lucas Pimenta. Lucas tem apenas 19 anos e é um dos criadores do BH Bars, maior grupo de S.W. de Belo Horizonte. Além disso, estará participando da primeira etapa latino-americana do Campeonato Mundial, que ocorrerá na Venezuela no dia 25 de outubro. Lucas foi muito simpático em aceitar conceder essa entrevista e nos conta mais da sua história no esporte, como mantém seus treinos e alimentação e também de como está sendo sua preparação para o Campeonato Mundial.

1) Quando surgiu o interesse e como você começou a treinar Street Workout?

Minha primeira interação com o Street Workout foi através de vídeos no Youtube de praticantes do exterior que iniciaram o esporte, como o grupo Barstarzz. Via muito os vídeos do grande Hannibal For King, que é um dos que ajudou a espalhar a prática com seus vídeos de treinamentos impressionantes. Quando me deparei com aqueles movimentos extraordinários, me bateu uma adrenalina, e me deu vontade de praticar. Eu comecei a ir à praças com um amigo meu (Rodrigo Costa) e nós queríamos fazer aqueles movimentos de qualquer forma. Então, a partir de tutoriais e de vídeos estrangeiros de Street Workout, começamos a marcar treinos sempre quando tínhamos tempo, para podermos aprender e aperfeiçoar os movimentos que víamos nos vídeos.

2) Como foi a criação e o início do grupo BH Bars?

O grupo BH Bars surgiu 3 meses após minha iniciação no Street Workout. Começamos eu e meu amigo Rodrigo Costa, e logo encontramos outros 2 (Marcelo Oscar e Fernando Papini) que praticavam exercícios semelhantes aos nossos e que eram os que nós víamos na internet. Então, começamos a marcar treinos nós 4 sempre aos domingos na praça JK no bairro Sion. Depois disso, fomos chamando amigos e amigas para começar a treinar conosco, e assim, hoje somos mais de 60 participantes e continuamos a crescer. Atualmente possuo 1 ano e 7 meses de treino e o grupo possui 1 ano e 4 meses de existência.

3) Como você faz pra se manter motivado e consistente nos treinos?

Eu sempre penso em cada dia poder me superar de alguma forma, sempre quero mais, quero crescer mais. O Street Workout me mostrou que trabalho duro supera talento quando se segue com determinação seus objetivos. Eu sempre me mantenho motivado através dos amigos que treinam comigo e de querer superar meus limites. Eu realmente quero ver até onde posso chegar.


4) Como é sua rotina de treinos?

Eu já treinei muito parkour desde criança, mas tive de parar por excesso de impacto no joelho por não ter tido na época uma musculatura adequada para receber os impactos. Já fiz ginástica de solo para ajudar no parkour, pratiquei e ainda pratico musculação mais pelo lado da estética e fortalecimento isolado tanto muscular quanto de ligamentos, mas o que me proporciona força bruta, resistência e consciência corporal é o Street Workout. Minha rotina de treinos é intensa, treinos todos os dias, e meu dia de descanso é um treino menos intenso. A verdade é que me divirto com meus treinos. Faço treinos de força certo tempo sempre utilizando cargas extras com caneleiras e cintos com peso para melhorar o desempenho dos meus movimentos, faço em outra época treinos de resistência, com máximo de repetições que eu aguentar nos exercícios e o máximo de tempo nos exercícios de isometria. Faço treinos rigorosos durante a semana e aos finais de semana faço um treino mais livre com a galera do grupo. Treino flexibilidade e equilíbrio para aumentar o controle e consciência corporal, sem datas específicas. 


5) Quais alimentos você costuma incluir na sua dieta para melhorar a performance e o aspecto físico?

Minha alimentação está sempre mudando, em uma época estou com foco de ganho de massa muscular e em outra estou com foco de definição muscular. Em épocas para ganho de massa muscular procuro me alimentar com uma quantidade de carboidratos a mais do que o normal (sempre carboidratos de boa qualidade: batata doce, mandioca, macarrão integral, arroz integral...), sempre também equilibrando a ingestão de proteínas (peito de peru grelhado, ovos cozidos, variações de peixes, leite, brócolis...) e gorduras boas (azeite, ômega 3, óleo de macadamia, castanhas do pará, nozes, castanhas de caju...). Sempre colocando uma boa quantidade de legumes e verduras acompanhando, e no mínimo umas 3 frutas durante o dia. E lembrando que o saldo calórico deve ser maior, ou seja, consumir mais calorias do que queimar no dia. Já em épocas para perda de gordura, que no caso é a definição muscular, aumento a ingestão de proteínas e diminuo a de carboidratos e mantenho um meio termo nas gorduras, para poderem me dar energia para treinar já que estarei consumindo menos carboidrato. Nessa fase, evito frutas e alimentos de alto índice glicêmico. Lembrando que nessa fase aumento o nível de treinos aeróbico-cardiovasculares para manter um saldo calórico negativo diariamente, ou seja, queimar mais do que consumir por dia, para assim meu corpo ir tomando uma definição muscular.

6) Qual seu exercício preferido?

Eu prefiro exercícios de força e “balancing” que são em sua maioria os estáticos/isométricos e de equilíbrio. Os exercícios que mais gosto é One Arm Handstand, que é a parada de mão, mas com apenas uma delas, e Full Planche, que é uma prancha em que você utiliza apenas as mãos para se manter suspenso. Existem exercícios muito difíceis de que também gosto muito, mas uma das minhas expectativas ao começar a praticar Street Workout foi aprender estes movimentos de qualquer maneira. Mas destes 2 exercícios, não tenho nenhum aprimorado 100%, o Full Planche está por volta dos seus 80% e o One Arm Handstand ainda há muito o que se trabalhar.

7) Quem são suas inspirações, tanto no Street Workout como na vida?

Uma das minhas grandes inspirações é o Adam Raw por manter a ideia de ser um atleta completo e de que devemos trabalhar todo o corpo para sermos fortes de forma harmônica. Outra grande inspiração é o Nik Anisimov, que tem muito controle em seus movimentos e é um exemplo a ser seguido. Anton Abasov e Vladimir Sadkov, além de serem uns monstros no Street Workout, são humildes. Sei disso, pois tive a oportunidade de conversar com eles pelas redes sociais e mostram o quanto que somos capazes de nos controlar. E claro a lenda Hannibal For King que foi um dos grandes que me fez querer começar a praticar Street Workout, por mostrar seus treinos com execuções de movimentos com perfeição.

8) Conte-nos mais como está sendo a preparação para a etapa da Venezuela.

Agora me preparo para o Campeonato Mundial de Street Workout em Caracas na Venezuela juntamente com mais 2 brasileiros, Guilherme Duarte e Raul Souza. Estou treinando novos movimentos e aprimorando muitos outros para poder fazer uma apresentação da minha melhor forma possível. Estou dando meu melhor e agradeço muito o apoio de todos.

9) Quais seus planos futuros no esporte?

O Street Workout é considerado um estilo de vida pra mim, eu não treino apenas onde se acha que seja o local de treino. Para mim, qualquer lugar a minha volta é considerado um local de treino e de mais um desafio para um movimento. Tanto em árvores, postes, construções, grades, corrimãos, o próprio chão... Sinto que posso fazer o Street Workout acontecer em qualquer lugar. Essa é uma prática que vem me ajudando a desenvolver não só fisicamente mas também como uma pessoa melhor. Sinto mais confiança nas coisas em que faço. O Street Workout me aproximou mais das pessoas, justamente por ser uma prática interativa e ao ar livre.Tenho muitos objetivos e grandes expectativas, e o Street Workout vai me ajudar a chegar onde eu quero. Quero ser o meu melhor, quero poder me superar mais a cada dia, quero saber qual é o meu limite. E com isso as coisas boas virão como consequência, e como já estão acontecendo. E devo muito disso tudo ao meu amigo Rodrigo Goulart que sempre está me apoiando e me ajudando tanto com a evolução do BH Bars, quanto em ser uma pessoa melhor.

Next entry

Related entries

Similar entries

comments powered by Disqus

Pingbacks

Pingbacks are open.

Trackbacks

Trackback URL